"Só falta ele cobrar imposto dos mortos no cemitério" Disse uma moradora referindo-se a ACM Neto

Um grupo de moradores de Itapuã, muitos deles de Nova Brasília, realizaram na manhã desta terça-feira (29) um protesto com caminhada na Avenida Dorival Caymmi, da Feira de Itapuã até a Sereia.  A reivindicação era contra o pagamento do Foro, nova taxa da prefeitura que tem intenção de cobrar por casas situadas em terreno municipal.
Segundo a assistente administrativa Marília Nascimento, de 26 anos, os valores no bairro variam de R$ 629, valor da sua casa, que tem 203 m², a R$ 2.900, em uma casa de dois andares, de 230 m². “Eu fiz a contestação de muitos vizinhos pela internet, o vencimento foi domingo. Contestamos a propriedade do terreno, que não é da prefeitura. Minha mãe comprou há 30 anos, temos a escritura da época de Imbassahy, em 2004″, contextualiza Marília.
Já a professora Marinalva Ferreira, 51 anos, alega que o IPTU [Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana] já sobrecarrega demais os contribuintes. “Nós convocamos na quarta-feira [23] um advogado para explicar [o Foro, que no site da prefeitura consta como ‘espécie de aluguel, correspondente a 0,6% do valor total do terreno’]. Ele nos orientou a procurar o terceiro cartório de ofício, para saber quem é foreiro e quem não é. Mas não é isso que a gente quer”, aborda Marinalva. “Queremos a anistia do Foro, porque o que tínhamos que pagar já pagamos. Só falta pagar solo do cemitério”, completa

Reunião entre Governo de Valença e comunidade do Estância Azul aponta solução para alagamentos no bairro

A comunidade do bairro Estância Azul recebeu na noite desta terça-feira (29), uma equipe do Governo de Valença, liderada pela prefeita Jucélia Nascimento. A reunião, que aconteceu na Igreja de Nossa Senhora Aparecida, foi pautada principalmente na infraestrutura do bairro. Também um dos compromissos assumidos pela Prefeitura, a confecção de placas de sinalização das ruas, foi cumprido com a entrega do material, ao presidente da Associação de Moradores local, Marcos Aurélio.

Os moradores cobram da Prefeitura providências para conter os constantes alagamentos em períodos de chuva. De acordo com a prefeita Jucélia Nascimento, o bairro é uma das prioridades da sua gestão. A prefeita reconheceu os problemas, mas alertou que a solução definitiva é exclusivamente de engenharia e depende de um projeto avaliado em R$ 12 milhões, que foi elaborado por técnicos da Prefeitura e encontra-se em Brasília para a sua liberação, algo que só deverá acontecer após as eleições devido ao impedimento da lei eleitoral. “A Prefeitura tem buscado solucionar o problema, mas vocês precisam entender que todas as ações feitas ao longo dos anos foram paliativas. O nosso governo está aqui para resolver, mas isso não acontece como um passe de mágica. Proponho a criação de uma comissão para, junto com a Prefeitura, construir uma agenda de trabalho visando solucionar o problema”, disse.

O secretário municipal de Infraestrutura, Jailton Azevedo, disse que o setor tem procurado conter os alagamentos. Entre as ações acontece a limpeza dos canais a cada dois meses.

Para Wolf Moutinho, funcionário da Secretaria Estadual da Fazenda e que acompanha de perto os problemas daquela comunidade, “a culpa não é desta gestão; e o problema não pode ser resolvido do dia para a noite”. Wolf propôs um pacto e que a Prefeitura estabeleça um cronograma de trabalho, acompanhado pela Associação do bairro.

O secretário de Transporte do município, Hilarino (Lau) Barreto, reconheceu e se solidarizou com a angústia dos moradores, mas alertou que a solução em definitivo depende do projeto. “A Prefeitura não tem R$ 12 milhões para resolver o problema. Estamos buscando verba federal para que possamos fazer toda a infraestrutura do Estância Azul. A responsabilidade social é de todos. Nunca nenhum gestor esteve aqui em reunião com  vocês, para dar a cara para bater”, declarou.

O vereador Jairo Baptista cobrou metas para que o problema venha a ser solucionado em definitivo. “Mas vocês precisam entender que a prefeita não faz dinheiro”, esclareceu Jairo.

Líder comunitário, Wellington Oliveira, elencou algumas demandas que podem ser feitas para amenizar o problema até a execução da obra de saneamento. Entre elas a canalização do riacho que corta o bairro e a desobstrução da área de escoamento. Jailton Azevedo garantiu que toda a programação do serviço, depende de uma trégua das chuvas, mas a Prefeitura vai intensificar os serviços, dentro do possível.

Acompanharam ainda a reunião, Joailton de Jesus, vice-prefeito e secretário de Agricultura; Ionete Nery, secretária de Saúde; Luiz Inácio, procurador geral;  os vereadores Bertolino de Jesus, Agostinho Junior, Fabrício Lemos, Adailton Francisco,  Carlos Antônio (Ei),
Ascom – Governo de Valença

SAC de Valença já está pronto e prestes a ser inaugurado

Em vias de ser inaugurado, o SAC de Valença é mais um equipamento deste município que vai beneficiar cerca de 300 mil pessoas de todo o Baixo Sul, que poderão acessar os serviços disponibilizados pela rede. A Prefeitura já concluiu toda a infraestrutura, inclusive com a colocação de energia elétrica, um dos entraves para a liberação do local, para que o Governo do Estado pudesse assumir o restante das demandas. De acordo com informações da Secretaria Estadual de Administração, o equipamento será inaugurado e entregue a população em breve. Nos próximos dias a Prefeitura estará divulgando a data. Técnicos da Secretaria de Administração estiveram na última quinta-feira em Valença e atestaram as instalações. Todas as dependências estão prontas e identificadas, assim como o mobiliário e equipamentos.
Ascom - Governo de Valença

Produtores rurais de Valença terão acesso pelo segundo ano consecutivo ao Programa de Aquisição de Alimentos

 Os produtores da agricultura familiar de Valença terão a oportunidade de vender parte de sua produção para o Programa de Aquisição de Alimentos – Compra Direta da Agricultura Familiar. A  boa notícia foi dada em evento realizado na última sexta-feira, 25, quando foi apresentada a proposta. 
De acordo com a proposta  do Programa para este segundo semestre, os agricultores familiares  já cadastrados, vão de novo poder comercializar seus produtos, os quais serão destinados às instituições sociais do município, entre elas creches, escolas e asilos.
 Conforme declarou  a coordenadora do PAA em Valença, Maria Joselita, o mesmo vem sendo cumprido de forma competente por toda equipe. “Desde a prefeita, que nos dá aporte para realização deste projeto social maravilhoso, até  as associações que recebem estas doações simultâneas, tudo vem sendo feito de forma a superar as  expectativas”.
A prefeita Jucélia Nascimento comemorou duplamente, pois durante a realização do evento o comandante Geral da Polícia Militar da Bahia, Coronel Alfredo Castro esteve presente e declarou, publicamente, aos agricultores, que rondas reforçadas serão realizadas na zona rural, para garantir a segurança dos que também provem alimentação de qualidade para zona urbana. Os agricultores agradeceram à prefeita pela conquista, que representa mais segurança e tranquilidade para quem mora no interior do município.
 Proposta
A proposta do PAA é adquirir gêneros alimentícios direto dos agricultores familiares a preço de varejo, eliminando assim a participação de atravessadores. O processo de compra direta investirá mais de  R$800 mil na aquisição de produtos neste semestre.
Ascom - Sempros

Ministério Público de São Paulo investiga igreja Universal por suspeita de fraude

O Ministério Público de São Paulo irá apurar suspeitas de irregularidades na emissão de alvará para construção do Templo de Salomão, complexo religioso da Igreja Universal que será inaugurado nesta quinta-feira (31) na Avenida Celso Garcia, na Zona Leste de São Paulo.

De acordo com a investigação, o templo que custou R$ 680 milhões foi erguido com um alvará para reforma. O espaço poderá receber 10 mil fieis sentados.
Entretanto, a característica do empreendimento exigiria um alvará para construção. Com a documentação obtida, a Igreja Universal conseguiu economizar nas contrapartidas exigidas pela Prefeitura, segundo a investigação.
O MP aponta que a Universal tinha permissão para fazer uma reforma acrescentando construção de 64.519 metros quadrados no terreno. Entretanto, de acordo com o MP, na realidade ela demoliu um imóvel de 2.687 metros quadrados que existia na área. G1

Derrubaram Luciano no Areal de Valença

Na noite desta terça (29), por volta das 22hs, derrubaram Luciano Conceição Santana, 34 anos. na Rua do Caixa Prego, no Bairro do Areal.
Segundo informações, Luciano estava sentado no passeio de uma casa, quando foi surpreendido pelo bonde, elementos não identificados que deflagraram disparos, sendo atingido no tórax e na região abdominal.
O DPT juntamente com a Polícia Civil realizou o levantamento cadavérico, encaminhando o corpo para o IML para ser necropsiado nesta quarta (30).

Joselito troca tiros com gaviões e abutres terminando por beijar o chão

Um homem identificado pelo pré-nome Joselito morreu na noite de ontem, ao reagir à voz de prisão fazendo disparos de revólver contra policiais militares das viaturas Gaviões 04, 27 e Abutres, que realizavam diligência para prender traficantes de drogas na Segunda Travessa Alto do Cruzeiro, no bairro Cidade Nova, em Jequié. Por volta de 23h, os policiais cercaram uma casa onde havia o indício de tráfico, sendo que três indivíduos que se encontravam no interior do imóvel tentaram escapar saltando um muro, sendo alcançados e detidos, Fernando Ferreira Souza, 18 anos, Jean Santos, 19 anos e um menor de 17 anos, natural de Salvador. No quintal da casa foi encontrado enterrado um tablete de maconha prensada pesando 400gr, e ainda, 48 trouxas de maconha e uma balança de precisão. Um quarto integrante do grupo, de posse de um revólver calibre 38 tentou escapar efetuando disparos contra os policiais que revidaram, alvejando-o. Joselito foi levado para o Hospital Prado Valadares, onde foi a óbito.